Dia de visita ao pediatra 

Isso é algo que religiosamente a mãe do bebê tem que seguir à risca , o acompanhamento regular ao pediatra é indispensável nos dois primeiros anos de vida, a primeira visita deve ocorrer até que o bebê complete uma semana . A periodicidade até os seis meses é mensal a partir daí uma visita bimestral é suficiente. De um ano em diante as consultas podem ser a cada três meses.

No meu caso o pediatra Dr. Edmo Nery Oliveira faz o acompanhamento até um ano mensalmente. Eu o adoro , super atencioso ,disponível e direto!

Em caso de vômito ou diarreia com sangue, queda ou choro intenso que não passa, por exemplo, é necessário levar o bebê imediatamente ao pronto-socorro, tais situações são urgentes e necessitam de tratamento rápido e imediato.

Um bom pediatra irá tocar, sentir e escutar , o exame físico do bebê tem quer ser feito com a criança sem roupas, onde o pediatra irá escutar seu coração, pulmão, olhar a garganta , olhos, ouvidos, pele, medir temperatura e examinar minuciosamente a barriguinha através de toques , e em casos de meninos examinar o pênis para verificar caso de uma fimose.

O ideal antes de ir ao pediatra e anotar as dúvidas  entre os intervalos das visitas. Dúvidas sobre dificuldades na alimentação, amamentação, cólicas, refluxo ,  vômitos, dúvidas advindas crescimento do bebê e tudo que mãe tenha dúvidas em relação aos cuidados do mesmo e levar essas dúvidas ao dia da visita.Preparar essa lista garante que você volte para casa com todas as perguntas respondidas.

Outro detalhe muito importe é a escolha do pediatra além da indicação, empatia procure um profissional solicito e disponível que você possa tirar alguma dúvida por telefone e WhatsApp no momento de emergência.Muitos profissionais não gostam e muitas vezes nem passam celular e quem é mãe sabe na hora da emergência o quanto ajuda quando se tem um  pediatra lhe dá help pelo telefone , pra mim este tratamento é super importante e faz toda a diferença.Vale aqui o bom senso não vá se consultar por telefone, apenas emergências.

Hoje foi dia de visita , 😍

Foto: Simone Araújo

By Simone Araújo

Anúncios

PERIGO: Sobre o uso de faixa na cabeça, usar ou não usar?

baby-1426648_1920-1

Foto: Pixabay

 

A quem diga que não faz mal algum e que ache lindo , a quem fique incomodada em ver a bebê com aquela faixa apertada. Gostos  a parte no mês de agosto surgiu uma polêmica depois de uma postagem nas redes sociais do  Dr. José Eduardo Osteopata  na qual ele informa os prejuízos do uso da faixa em bebês.

Segue o relato

“Na última semana recebi em meu consultório um bebê com queixas de refluxo gastroesofágico e insônia, várias causas podem estar relacionadas a esses sintomas mas o que me chamou atenção foi o uso de uma faixa na cabeça. Sabemos que a sutura occiptomastóide pode sofrer uma compressão devido ao uso dessa faixa, o nervo vago (que comanda o sistema gastrointestinal) passa próximo deste local mais precisamente forame jugular e pode ter sua função alterada, podendo gerar sintomas, o uso da faixa pode estar correlacionado com os sintomas.

Estudos já comprovaram que os ossos do crânio se movimentam e no bebê esse movimento é facilmente percebido, no momento do nascimento todos os ossos do crânio são constituídos por um só tecido, a ossificação não está formada e isso permite uma flexibilidade articular imprescindível para o funcionamento de todo corpo. Diferentes fatores podem perturbar o movimento e a flexibilidade do crânio do bebê, um desses fatores pode ser essa FAIXA.

Os bebês, em alguns momentos dão sinais que a FAIXA está incomodando e interferindo em outros sistemas do corpo:

– O bebê se movimenta muito para tirar a faixa;
– O bebê muda o comportamento podendo ficar inquieto ou sonolento;
– No dia em que usou a faixa dorme mal;
– No dia que usou a faixa aumenta o refluxo gastroesofágico;
– Alteração do funcionamento do sistema gastrointestinal.

Um Osteopata pode correlacionar as disfunções do crânio com os sintomas do bebê.

O tratamento osteopático não exclui o tratamento do médico pediatra, para um beneficio maior do bebê ambos devem ocorrer simultaneamente”

Alguns médicos dizem que não há estudos suficientes para polemizar seu uso, o que vale é bom senso se optar pelo uso escolha as de material mais delicado e macio e que  não faça tanta pressão na cabeça do bebê.

Evite também adereços que soltem peças penas pois podem ser engolidas e sempre opte pelo conforto, segurança e saúde do bebê.

Segue abaixo comentários referentes à credibilidade da informação;

13918863_10209803163453164_1231397308_o

By Simone Araújo