Pai cuidar do bebê aumenta o vínculo entre pai e a família

Envolver o parceiro nem sempre é uma tarefa fácil e muitas vezes os pais não tem iniciativa de acompanhar o processo todo de gravidez , que o pre-natal . A gestante tem que mostrar ao parceiro que seu envolvimento é importe e necessário e estimulá-lo.

Quando bebê nasce e pai não está totalmente envolvido é normal se sentir inseguro e enciumado com o bebê. E esse é um momento que nós mães iremos precisar muito da ajuda do companheiro nada melhor do que lhe envolver  nas responsabilidades , não apenas irá lhe aliviar o cansaço mas também irá reforçar o vínculo entre pai e filho.

Com a divisão de tarefas com o marido , tiramos a sobrecarga de tarefas e ficamos menos nervosas e o vínculo aumenta dia a dia com a criança e nos deixa mais unidas ao parceiro.

Nada de críticas ao companheiro, se ele não sabe dar banho ;o ensine! Não sabe trocar fraldas ; o ensine! Ninguém nasce sabendo , não é?

Aproveite este maravilhoso momento para unir mais o seu casamento!

 

 

Anúncios

Parto normal ! Muito lindo , vale a pena assistir!😍

Muito legal esse vídeo de parto normal, um dos melhores que já vi.

Para quem está grávida e planejando parto vale a pena assistir e se preparar para esse lindo momento!🙏🏻

Curta nossa página e nos siga no instagram @acordeimae_

Se inscreva no blog e receba por e-mail as novidades do mundo materno além de promoções e dicas acesse http://www.acordeimae.com.br

 

Imagem : Nucleus Medical Media  via Social Momm

Boato! Peppa Pig causa danos às crianças, diz psicólogo de Harvard #boato

Boato – Estudo de Harvard afirma que crianças que assistem ao desenho Peppa Pig têm mais chance de ter problemas psicológicos.

Será verdade que estudos feitos em uma prestigiada instituição norte-americana concluíram que assistir ao desenho Peppa Pig causa danos psicológicos?

O alerta apareceu nas redes sociais aqui no Brasil no final de agosto de 2016 e mostra o resultado de um estudo que teria sido realizado pela Universidade de Harvard, provando que as crianças que assistem ao desenho Peppa Pig podem vir a sofrer de problemas de ajuste social, além de terem grandes chances de desenvolver de complexos psicológicos graves.

Um dos psicólogos que conduzem o estudo, Marc Wildemberg, teria afirmado que as crianças que assistem ao programa por mais de 80 minutos por dia aumentam as chances de distúrbios quando socializam em desenvolvimento, de modo que as crianças não desenvolvem a capacidade de entender as outras pessoas e nem de ser tolerante com outros pensamentos.

Por esses e outros motivos, o desenho teria parado de ser exibido imediatamente no mundo todo!

Boato!

Não existe  nenhum estudo a respeito do impacto que o desenho infantil Peppa Pig causa nas crianças no site da Universidade Harvard.e também  não há nenhum psicólogo chamado Marc Wildemberg no quadro de professores e de pesquisadores da prestigiada universidade, como podemos verificar também no site da Harvard University! Somente por estes dois itens já damos a notícia como falsa.

Aparentemente o rumor começou a ser espalhado a partir de uma publicação feita em abril de 2016 em um blog de língua espanhola chamado Fuerza Informatica (que já publicou diversas outras notícias falsas sem citar nenhuma fonte sequer).

No artigo original, o Fuerza Informática ainda dizia que o desenho animado Peppa Pig estaria causando autismo nas crianças. Obviamente, se tratava de mais uma informação falsa, visto que o autismo não é algo que “se adquire”, mas algo que já nasce com a criança.

Em pouco tempo, o alerta falso ganhou uma nova versão através do blog Merette Show (sem o trecho do autismo) e esse novo boato acabou vindo parar aqui no Brasil!

Outro trecho errado nesse boato é o que afirma que a exibição de Peppa Pig foi proibida no mundo todo. A verdade é que o desenho continua passando em vários países, como aqui no Brasil (Discovery Kids e TV Cultura), na Inglaterra (Channel 5) e em Portugal (Canal Panda).

 

Fonte: Peppa Pig causa danos às crianças, diz psicólogo de Harvard #boato

Acordar Mãe 

      O nome do blog não foi escolhido por acaso, muitas mulheres se sentem mães já na gestação esse não foi o meu caso.
     A gestação pra mim foi uma expectativa, via minha barriga e imaginava como seria seu rostinho, suas mãozinhas e até o que estava fazendo quando chutava e se revirava  .. já o amava.
      Só que esse amor tinha misto de ansiedade e medo. Medos vários que passamos desde o dia que descobrimos que estamos grávidas , a cada consulta , a cada ultra-som , a cada resultado de exame , até o dia do parto.
    Na hora do parto existe muita emoção, você está com adrenalina a mil , você não para pra pensar ali.. pelo menos…eu não pensei em nada. Só queria que ele nascesse bem e ver o rostinho dele.
   Só me senti mãe de verdade depois que acordei da cesariana , depois de cinco horas de sono e quando acordo vejo aquele bebê do lado da minha cama ….Pensei comigo “Jesus esse  bebê é meu? Meus Deus e agora?”.
O mundo de gentilezas havia acabado e agora tinha um ser humano que dependia exclusivamente de mim!

    Será que havia me preparado bem para cuidar dele… aquele amor que todos falam que sentimos eu não senti no começo, ele foi se criando a cada dia, a cada sorriso , a cada aconchego ..não foi automático.
   A ficha terminou de cair quando sai da maternidade, quando cheguei no meu apartamento com meu marido e dei de cara com meus dois cachorros…. era mais um integrante da família que acabara de chegar, agora não era eu meu marido e dois cachorros , tinha mais um …o Marco Antônio.

     E hoje ele é a coisa mais linda e importante que tenho, e o que sinto por ele é tão forte que hoje que não consigo descrever com simples palavras.
      Só sei que é o mais puro amor!

20150720_165536000_ios-1

Foto : Marco Antônio

By Simone Araújo