Mãe é detida por abandono de incapaz após morte de bebê, em Goiás

cleaning-up-294085_1280

 

 

A Polícia Civil investiga a morte de um menino de 1 ano e três meses que supostamente foi vítima de afogamento, em Goiânia. De acordo com a corporação, a mãe disse que deixou a criança com o irmão mais velho e saiu de casa para comprar comida, quando o bebê caiu em um balde. A mulher foi autuada em flagrante por abandono de incapaz e segue detida.

De acordo com a Polícia Civil, a mulher relatou que foi a um restaurante nas proximidades de casa e, quando voltou, não encontrou o bebê no local. Ela recebeu a notícia de que um vizinho tinha socorrido o menino.

A mulher seguiu então para o Hospital de Urgências Governador Otávio Lage (Hugol), pensando que o filho estava lá, mas não o encontrou. Então ela foi até o Centro Integral de Atendimento à Saúde (Cais) Cândida de Morais, onde já soube que a criança estava morta.

A Polícia Militar foi acionada e encaminhou a mulher até a Central de Flagrantes. No local, ela foi ouvida e acabou autuada em flagrante por abandono de incapaz. A mãe permanecia detida na tarde desta quarta-feira (26).

O caso será encaminhado à Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA). A causa da morte da criança ainda será confirmada pelo Instituto Médico Legal (IML).

Um caso aconteceu mês passado em Campo Grande Mãe Bebê de 1 ano morre afogado em balde enquanto pais limpavam casa 

Todo cuidado é pouco , se for sair leve a criança consigo ou deixe um adulto responsável pelo cuidado do mesmo.

Fonte: G1 – Mãe é detida por abandono de incapaz após morte de bebê, em Goiás – notícias em Goiás

By Simone Araújo

Curta nossa página no facebook @acordeimae e nos siga no instagram @acordeimae_
Se inscreva no blog e receba por e-mail as novidades do mundo materno além de promoções e dicas acessehttp://www.acordeimae.com.br

Anúncios

Afogamento Secundário: Morte de Menino 1 Hora após Banho de Piscina serve de Alerta aos Pais!

 

Você já ouviu falar em afogamento secundário e afogamento seco? Pois eles existem e podem acontecer com adultos e adolescentes, mas as crianças são mais propensas a desenvolverem o quadro.

No afogamento seco, quando a criança respira a água, a laringe pode ser fechada por espasmo e isso interrompe as suas vias aéreas. Dessa forma a respiração fica muito difícil e a entrada de oxigênio nos pulmões é interrompida. Porém, o coração continua a bombear sangue para os pulmões e é neste evento que a pessoa pode se afogar com os seus próprios fluidos.

No afogamento secundário, a água aspirada fica nos pulmões acumulada e causa um edema pulmonar.

Sintomas

Os sintomas dos dois tipos de afogamento são os mesmos. O que difere é que no “seco” eles começam logo após algum incidente com água. O “secundário” pode iniciar mais tarde, entre 1 e 24 horas depois de alguma brincadeira na piscina, mar ou lago.

Os sintomas são:

  • Tosse
  • Dor no peito
  • Dificuldade para respirar
  • Cansaço extremo
  • Mudança de comportamento, como irritabilidade ou queda de energia que corresponde que o cérebro não está recebendo oxigênio suficiente.

Quando você passa um dia na piscina ou no mar, é apenas normal que você se sinta exausto e sonolento, especialmente se você é uma criança e esteve extremamente ativa durante todo o dia.

É exatamente por isso que Cassandra não suspeitou de nada quando seu filho lhe disse que ele precisava dormir quando chegou em casa depois de passar o dia na piscina.

Johnny, foi para a cama após o dia cansativo e sua mãe não poderia imaginar que alguma coisa estava errada com ele. Ela foi ver seu filho depois e ficou surpresa com o que viu. A criança tinha espuma na boca e tinha dificuldades para respirar.

Imagem : Saúde Curiosa

Depois de levá-lo ao pronto socorro imediatamente, a mãe foi informada de que seu filho havia sofrido um “afogamento secundário”.

Embora seja raro, o “afogamento secundário” pode ser fatal se os sintomas de alerta forem ignorados. Sempre que alguém (crianças e adultos) inala, até mesmo uma pequena quantidade de água (piscina, lago ou mar) pode irritar os pulmões e causar o edema.

Normalmente há uma pequena quantidade de água nos pulmões quando ocorre o afogamento secundário, mas a pequena quantidade de líquido é suficiente para prejudicar a capacidade dos pulmões de fornecer oxigênio para a corrente sanguínea.

O que fazer se isso acontecer com o seu filho

Se notar que ele tem algum dos sinais citados acima você precisa levá-lo ao hospital. Não adianta ir ao consultório do pediatra, pois, alguns exames e procedimentos serão necessários e serão feitos apenas numa sala de emergência.

Normalmente os problemas são tratáveis e precisam de ajuda médica. Não existe um medicamento para curar esses tipos de problemas. No hospital a criança terá um suporte para verificar se suas vias respiratórias estão desobstruídas e terá monitoramento do nível de oxigênio. Caso seja necessário, a criança usará um tubo de respiração.

Como prevenir

A principal coisa a ser feita é sempre estar de olho nas crianças enquanto elas estiverem brincando na água ou perto de um local que tenha água. Nunca as deixe sozinhas, mesmo que pareça seguro ou que a quantidade de água seja pouca.

Foto: Saúde Curiosa

Uma criança pode se afogar com 2,5 centímetros de altura de água dentro de um balde, banheira, piscina de plástico ou vaso sanitário, por exemplo.

Matricule seu filho em aulas sobre segurança na água. Existem classes para bebês a partir dos seis meses de idade. Não esqueça de usar colete salva-vidas neles e sempre os deixe nadar perto de locais onde tenham profissionais de resgate, caso haja um afogamento.

Para quem tem piscina em casa, a atenção é para que cercas de segurança sejam colocadas ao redor dela e verificar se o acesso esteja sempre bloqueado.

Quando o assunto é adolescente, os pais devem explicar aos filhos sobre o perigo de afogamentos relacionados ao uso de drogas e bebidas alcoólicas.

Os telefones para emergência são: 193 – Corpo de Bombeiros, e 192 – Samu.

Por favor, não deixe de compartilhar este alerta para o máximo de pessoas possíveis! Você pode estar salvando vidas espalhando esta notícia.

 

Fonte: Saúde Curiosa Afogamento Secundário: Morte de Menino 1 Hora após Banho de Piscina serve de Alerta aos Pais! | Saúde Curiosa

By Simone Araújo
Curta nossa página no facebook @acordeimae e nos siga no instagram @acordeimae_

Se inscreva no blog e receba por e-mail as novidades do mundo materno além de promoções e dicas acessehttp://www.acordeimae.com.br

Bebê de 1 ano morre afogado em balde enquanto pais limpavam casa

cleaning-up-294085_1280

Todo cuidado é pouco com crianças, um minuto de descuido pode lhes render a vida.

Uma criança de um ano e um mês, que ainda não teve a identificação revelada, morreu afogada na tarde deste domingo (2), após cair dentro de um balde com água que era usado pelos pais que estavam limpando a casa. O caso aconteceu no Jardim Noroeste, em Campo Grande.

Dicas para evitar acidentes :

Mesa de centro, balde com água, fogão ligado e produtos de limpeza. Estes são apenas alguns dos objetos de risco para crianças em uma casa. A coordenadora da Ong Criança Segura, Gabriela Guida, revela que é possível blindar uma casa contra possíveis acidentes e que os pais e responsáveis devem se preocupar, principalmente, com os bebês que estão engatinhando ou dando os primeiros passos.

Segundo ela, quanto menos móveis e obstáculos, mais seguro é o ambiente para a criança. Gabriela alerta, ainda, para a importância de manter a casa sempre organizada, para evitar que o bebê sufoque ao engolir pequenos objetos, como grampos e moedas.

Outra dica da especialista é substituir as toalhas de mesa por jogos americanos. A precaução é para evitar que a criança puxe a toalha e derrame líquidos e alimentos quentes em si.

Afogamento, queda, estrangulamento e envenenamento por produtos de limpeza também foram abordados no bate-papo do programa Tarde Nacional.

Fonte: Bebê de 1 ano morre afogado em balde enquanto pais limpavam casa – Capital – Campo Grande News

http://www.ebc.com.br/infantil