Olha o que o cabinho do pirulito pode fazer! Todo cuidado com crianças é pouco!!

Segue o relato da mãe Patrícia Paiva  sobre o acidente com sua Maria Eduarda com o cabinho do pirulito em sua página do Facebook co mais de 62 mil compartilhamentos.

“Sexta feira a noite, Maria Eduarda se queixou de que estava com a boquinha doendo. Eu olhei a boca dela e não vi nada. Como ela continuava ativa como sempre, falante, comilona, e não apresentava quadro de febre ou algo parecido, achei que pudesse ser algum dentinho. No sábado novamente a queixa, mais nada em tom desesperador, novamente olhei a boca dela e não vi nada.
No domingo ela ficou normal. Quando foi ontem na segunda, ela veio correndo desesperada, chorando muito em minha direção, reclamando novamente da boquinha. Mais dessa vez, em tom desesperador. Quando abri a boca dela, e ela vomitou muito em cima de mim, e chorando bastante. Ao abrir a boca dela, vi uma ponta branca, dentro da garganta. Num ato de desespero, puxei de uma vez, com medo que aquilo voltasse para dentro dela.
Quando retirei, tomei o maior susto da minha vida. Ela estava com esse palito de pirulito, dentro dela a dias. Imagino que o vômito, tenha sido uma forma que o organismo dela tenha encontrado, para expelir aquilo fora.
Então me vieram dois alertas:
1 -Eu não compro esse tipo de doce pra ela, e quando ela não está comigo, está com a minha mãe ou na escola (que por sinal, tem o hábito de dar pirulitos para as crianaçs que estão chorando).
2- Nunca ignorar uma queixa de uma criança. Ela como só tem 2 anos e 6 meses, só sabia dizer que era a boquinha. Não sabe ainda o que é garganta.
Enfim, graças a meu bom Deus, nada de pior aconteceu. Mais que fique o alerta para todos que tem criança em casa, principalmente as menores como Duda.
Não dormir a noite, tentando imaginar como ela conseguiu engolir esse palito, isso se não foi o pirulito inteiro!
Um desespero, uma angústia, um remorsos por não ter dado mais atenção as queixas dela de dor.
Deus obg por esse livramento! 🙌

Fonte : Facebook Patrícia Paiva

By Simone Araújo

Curta nossa página no facebook @acordeimae e nos siga no instagram @acordeimae_
Se inscreva no blog e receba por e-mail as novidades do mundo materno além de promoções e dicas acessehttp://www.acordeimae.com.br

Anúncios

Tortura!!! Pai e Mãe torturavam bebê de 4 meses

Triste matéria do Jornal do Cidade Alerta, sem palavras com tanta maldade.

 

Fonte: Cidade Alerta – Record

By Simone Araújo

Curta nossa página no facebook @acordeimae e nos siga no instagram @acordeimae_
Se inscreva no blog e receba por e-mail as novidades do mundo materno além de promoções e dicas acessehttp://www.acordeimae.com.br

Mãe é detida por abandono de incapaz após morte de bebê, em Goiás

cleaning-up-294085_1280

 

 

A Polícia Civil investiga a morte de um menino de 1 ano e três meses que supostamente foi vítima de afogamento, em Goiânia. De acordo com a corporação, a mãe disse que deixou a criança com o irmão mais velho e saiu de casa para comprar comida, quando o bebê caiu em um balde. A mulher foi autuada em flagrante por abandono de incapaz e segue detida.

De acordo com a Polícia Civil, a mulher relatou que foi a um restaurante nas proximidades de casa e, quando voltou, não encontrou o bebê no local. Ela recebeu a notícia de que um vizinho tinha socorrido o menino.

A mulher seguiu então para o Hospital de Urgências Governador Otávio Lage (Hugol), pensando que o filho estava lá, mas não o encontrou. Então ela foi até o Centro Integral de Atendimento à Saúde (Cais) Cândida de Morais, onde já soube que a criança estava morta.

A Polícia Militar foi acionada e encaminhou a mulher até a Central de Flagrantes. No local, ela foi ouvida e acabou autuada em flagrante por abandono de incapaz. A mãe permanecia detida na tarde desta quarta-feira (26).

O caso será encaminhado à Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA). A causa da morte da criança ainda será confirmada pelo Instituto Médico Legal (IML).

Um caso aconteceu mês passado em Campo Grande Mãe Bebê de 1 ano morre afogado em balde enquanto pais limpavam casa 

Todo cuidado é pouco , se for sair leve a criança consigo ou deixe um adulto responsável pelo cuidado do mesmo.

Fonte: G1 – Mãe é detida por abandono de incapaz após morte de bebê, em Goiás – notícias em Goiás

By Simone Araújo

Curta nossa página no facebook @acordeimae e nos siga no instagram @acordeimae_
Se inscreva no blog e receba por e-mail as novidades do mundo materno além de promoções e dicas acessehttp://www.acordeimae.com.br

Mãe adormece durante amamentação e bebê de dois meses morre asfixiado em Goiânia

 

Este não é primeiro caso, temos que ficar atentas na hora da amamentação e evitar dormir com a criança no colo para evitar este tipo de acidentes. Ser mãe é cansativo mas este é um cuidado que devemos ter.

Neste domingo (30), na capital Goiânia (GO), uma criança de dois meses morreu asfixiada. Segundo o Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu), a mãe alegou que amamentava o bebê quando pegou no sono, dormiu sobre o corpo da criança e a sufocou.

Duas viaturas do Samu estiveram no local para tentar socorrer a vítima, mas os paramédicos não tiveram sucesso. O local permanece isolado pela Polícia Militar (PM-GO) até a conclusão da perícia.

Fonte: Por Marcelo Carlos (com as informações de O Popular)

Fonte: Mãe adormece durante amamentação e bebê de dois meses morre asfixiado em Goiânia

By Simone Araújo

Curta nossa página no facebook @acordeimae e nos siga no instagram @acordeimae_
Se inscreva no blog e receba por e-mail as novidades do mundo materno além de promoções e dicas acessehttp://www.acordeimae.com.br

Médico vira o bebê dentro do útero.

Bom dia Mamães,

Esse vídeo mostra procedimento no qual o médico vira o o bebê dentro do útero.

By Simone Araújo
Curta nossa página no facebook @acordeimae e nos siga no instagram @acordeimae_

Se inscreva no blog e receba por e-mail as novidades do mundo materno além de promoções e dicas acessehttp://www.acordeimae.com.br

PM amamenta bebê que seria abandonado e salva vida de recém-nascido no Rio: “Meu primeiro instinto foi amamentar”

Foto : R7 Record

 

É a segunda vez que a capitã Ana Paula Moutinho salva uma criança, que linda atitude!

Uma capitã da Polícia Militar do Rio de Janeiro Ana Paulo Moutinho salvou a vida de um bebê de 28 dias de vida que seria abandonado pela mãe. Após o menino não parar de chorar, Ana Paula, que tem um filho de 11 meses, amamentou a criança com o próprio leite materno. Segundo a capitã, ela deixou o protocolo militar de lado e agiu como mãe.

— Eu não consegui ficar indiferente àquela cena. Eu tentei manter o profissionalismo, mas não consegui. Eu não poderia ver aquele bebê tão pequeno, tão vulnerável, e simplesmente não fazer nada por ele. A minha primeira reação, meu primeiro instinto, foi de amamentar ele.

O caso foi publicado na página da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro neste domingo (16). A postagem repercutiu nas redes sociais e, por volta das 21h desta segunda (17), já tinha mais de 14 mil curtidas e mais de 5.000 compartilhamentos.

A equipe do batalhão do Recreio, zona oeste do Rio, foi acionada na semana passada após receber uma denúncia informando que a mulher pretendia jogar o filho na lixeira. A capitã Ana Paula conta que, ao chegar no local, a mãe estava totalmente transtornada e decidida a não ficar com o bebê.

Essa foi a segunda vez que a policial atua em uma ação de abandono de recém-nascido. Há ao menos três anos, quando ainda fazia parte do batalhão de Santa Cruz, Ana Paula salvou a vida de um bebê de um mês que foi abandonado em uma obra — dessa vez, sem amamentar.

— Não sei se é bom ou se é ruim porque, emocionalmente, desgasta muito. Profissionalmente, engrandece, a gente fica feliz, a Polícia Militar se sente honrada de ajudar o cidadão, mas pessoalmente, é devastador. É uma situação muito complicada, muito triste de ver.

O vídeo com a reportagem completa você encontra no Portal R7.

 

Fonte: Do R7, com Cidade Alerta RJ PM amamenta bebê que seria abandonado e salva vida de recém-nascido no Rio: “Meu primeiro instinto foi amamentar” – Notícias – R7 Rio de Janeiro

By Simone Araújo

Curta nossa página no facebook@acordeimae e nos siga no instagram@acordeimae_
Se inscreva no blog e receba por e-mail as novidades do mundo materno além de promoções e dicas acessehttp://www.acordeimae.com.br

Conheça os principais tipos de manchas e sinais de nascença

Veja a seguir os nomes e as principais características dos sinais presentes na pele desde o nascimento:

Texto VivaSaúde/ Edição 138 / Foto: Reprodução

Os vários tipos: salmão, café com leite, azuladas … conheça os tipos de manchas e sinais de nascença

Foto : Reprodução Revista Viva Saúde Uol

1. Nevos melanocíticos congênitos: lesões pigmentadas (conhecidas como sinais ou pintas), que estão presentes desde o nascimento e representam um tumor das células pigmentares. São classificados pelo tamanho: com menos de 1,5 cm é pequeno e o grande equivale a 20 cm ou mais. Devem ser tidos como precursores do melanoma.

2. Hemangioma infantil: tumor benigno mais comum da infância e ocorre em 1% a 2% dos recém-nascidos. Pode ser superficial, profunda ou mista.

3. Mancha salmão: é a mais comumlesão vascular do lactente. Apareceem 30% a 40% dos recém-nascidos e como lesão macular plana, rosa-escura,nas regiões da nuca e couro cabeludo,pálpebras superiores e, ocasionalmente,nariz e lábios; 95% dos casos clareiamno primeiro ou segundo ano de vida.

4. Mancha em vinho porto: pode ocorrer isolada ou associada a diversas síndromes. Trata-se de uma mal formação vascular congênita que se apresenta como lesão rósea a vermelho-escura. Geralmente, é unilateral e compromete a face.

5. Manchas café com leite: essas são grandes lesões, redondas, planas ou ovais com pigmentação castanho-clara encontradas em um terço das crianças. Na maioria das vezes, são um sinal normal. Mas quando aparecem em grupos de mais de seis e maioresq ue 0,5 cm, podem indicar uma doença genética chamada neurofibromatose.

6. Manchas mongólicas azuladas ou acinzentadas: trata-se de grandesáreas pigmentadas nas costas ou nobumbum, bastante comuns em bebêsasiáticos e africanos. Vão clareando como crescimento, mas não desaparecem.Não exigem atenção médica.

7. Pigmentares: marrons,acinzentadas, azuladas ou pretas, sãoresultado do desenvolvimento anormalde células da pigmentação.

Os vários tipos: salmão, café com leite, azuladas … conheça os tipos de manchas e sinais de nascença

Fonte: Revista Viva Saúde- Uol Tipos de manchas e sinais de nascença – CLÍNICA GERAL – Viva Saúde

By Simone Araújo

Curta nossa página no facebook@acordeimae e nos siga no instagram@acordeimae_
Se inscreva no blog e receba por e-mail as novidades do mundo materno além de promoções e dicas acessehttp://www.acordeimae.com.br

Alívio para os dentinhos! Receita de chupeta de leite materno, acalma e alivia a dor dos dentinhos

 

Bom dia Mamães!

Os dentinhos nascendo são uma das fases mais dolorosas para os bebês e nos mães em busca de aliviar esse desconforto sempre tentamos coisas novas, na medida do possível e com segurança é claro! Até que a blogueira (Amy Johnston) revelou uma solução bem legal receita para preparar as “chupetas de leite materno”!
Na postagem ela escreve que a função da chupetas não é só aliviar e sim também acalmar. “Quando minha filha está tendo um dia difícil, eu dou essa chupeta e pronto! Ela AMA e fica calminha. Recomendo dar essas chupetas a partir dos 5 ou 6 meses”, disse a mamãe Amy em seu blog. Ainda pode ser uma boa opção para os dias de calor !

Passo-a-passo do preparo:

Escolhas chupetas de uma peça só para evitar risco de engasgar o bebê.

Forminhas de gelo esterelizadas ;
Leite materno retirado na hora.

Modo de preparo:

Encha as forminhas de gelo com o leite.

Quando estiver congelado, retire as chupetas e coloque-as em potinhos assim você pode observar a validade e oferecer nesse periodo.

Ps: O leite materno pode ficar congelado por até 15 dias

Super legal!!!

Fonte: A chupeta de leite materno, acalma e alivia a dor dos dentinhos – LojaPerfeita.com

By Simone Araújo

Curta nossa página no facebook@acordeimae e nos siga no instagram@acordeimae_
Se inscreva no blog e receba por e-mail as novidades do mundo materno além de promoções e dicas acessehttp://www.acordeimae.com.br

Brotoeja ,você sabe o que é?

Bom dia Mamães!

Vou falar de um assunto que causa um pouco de dúvidas entre as mamães; a Brotoeja.

Ela é uma uma doença da pela que tem como característica deixar a pele vermelha com bolinhas causando muita coseira e ardor.

Costuma aparecer no rosto,  pescoços , costas e pernas.

Brotoeja ou miliária é a erupção cutânea causada pelo aumento da produção e obstrução do canal da glândula que produz o suor. Com a obstrução, o suor não consegue atingir a superfície e extravasa para dentro da pele.

  • .Ocorre devido à temperatura ambiental elevada, exposição prolongada ao sol, excesso de agasalhos, uso de roupas de tecido sintético, banhos prolongados, surtos febris e exercícios físicos.
  • Recém-nascidos e obesos são mais predispostos. As lesões coçam.
    .
    📢 PREVENÇÃO E TRATAMENTO
    .            
  • É conseguida pelos meios que evitam o excesso de sudorese: roupas ventiladas e de algodão, banhos frios e proteção contra o calor.
  • A pasta d’Água e com goma de tapioca ou amido e água (fórmula popular) são úteis no tratamento.
  • Corticoide de baixa potência em creme alivia a coceira e diminui o processo inflamatório. Se houver pústulas, lave a região com água e sabonete comum e o médico pode indicar remédio com antibiótico local.

    Converse com o seu médico.

    Fonte colaboradora: Dr. Otelo Ferreira, pediatra da Universidade Federal de Pernambuco e Dra. Luísa Arnaud do IG @wowmaes

By Simone Araújo

Curta nossa página no facebook@acordeimae e nos siga no instagram@acordeimae_

Se inscreva no blog e receba por e-mail as novidades do mundo materno além de promoções e dicas acessehttp://www.acordeimae.com.br

Mancha Mongólica , você sabe o que é?

Foto: Saúde e Medicina

O que é mancha mongólica?

É uma mácula que possui coloração azul/acinzentada bastante frequente em recém-nascidos de origem africana, asiática ou indo-americana. A mancha tem aspecto irregular e geralmente surge em áreas como as nádegas e as costas, podendo manifestar-se também, porém com menos frequência, nas coxas ou ombros.

A mancha mongólica acomete tanto o sexo masculino como feminino, sendo que possui regressão espontânea por volta dos 2 ou 3 anos de idade. Sua coloração azul/acinzentada se dá devido à localização dérmica dos melanócitos, tendo tamanho variável e uma textura geralmente como a da pele.

A condição é benigna e sua etiologia é congênita, estando desde o momento do nascimento já presente na criança. O diagnóstico é basicamente clínico e não é preciso realizar nenhum tipo de tratamento, já que a mancha tende a desaparecer com o tempo. No entanto, é muito importante que um médico seja consultado, para que o correto diagnóstico seja estabelecido e transtornos futuros evitados. A grande maioria das doenças pode ser melhor tratada quando é precocemente detectada.

Como se adquire

A mancha mongólica é uma condição benigna e congênita, já presente desde o momento do nascimento nas crianças. A mácula é frequente entre recém-nascidos de origem asiática, africana ou indo-americana, podendo afetar tanto o sexo masculino quanto o sexo feminino.

Os locais mais acometidos são as nádegas e as costas, sendo possível, entretanto, um pouco menos frequente, surgir nas coxas ou nos ombros. Na grande maioria das vezes ela desaparece por volta dos 2 ou 3 anos de idade.

Sintomas

A mancha mongólica surge ainda no momento do nascimento. A coloração é geralmente azul/acinzentada e frequentemente é confundida com hematomas. A textura é como a da pele e sua área é plana. O tamanho pode variar bastante e os bordos são bem limitados.

As nádegas e as costas são os locais mais acometidos pela mancha mongólica. Um pouco menos comum, porém não impossível, é o aparecimento da mácula nos ombros ou nas coxas. O sinal é bastante característico, sendo o diagnóstico baseado em seu aspecto. A condição não exige tratamento, pois é benigna e não provoca nenhum tipo de sintoma, além da mácula em si. Geralmente a mancha mongólica desaparece sozinha depois dos 2 ou 3 anos de idade, podendo prolongar-se mais ou menos para ir embora.

Apesar de não exigir tratamento e de ser uma condição benigna, é fundamental que um médico seja consultado. Somente um profissional pode avaliar adequadamente a situação e decidir qual será a abordagem a ser tomada.

Diagnóstico

Diante de qualquer alteração ou sinal no corpo é muito importante consultar um médico. A mancha mongólica é uma condição benigna, entretanto, é necessário que um profissional a avalie para que transtornos futuros sejam evitados. Além disto, é preciso ter certeza do diagnóstico, de forma que o tratamento seja o mais efetivo possível.

O diagnóstico da mancha mongólica é basicamente clínico. O médico irá avaliar a condição da mácula e o seu aspecto, assim como provavelmente fará algumas perguntas ao pai e à mãe do recém-nascido. É bastante comum os pais acharem que a macha teve origem no momento do parto, por ser semelhante a um hematoma, no entanto, não há nenhuma relação entre ambas as situações.

Como é feito o tratamento

Conforme já mencionamos anteriormente, a mancha mongólica não necessita de tratamento. A condição é benigna e não provoca nenhum tipo de sintoma, exceto a mácula característica. Na grande maioria das vezes ela tem um regressão espontânea por volta dos 2 ou 3 anos de idade, podendo prolongar-se mais ou menos para desaparecer.

Apesar da condição não requerer tratamento, é importante mantê-la sob observação. Além disto, é fundamental que um médico seja consultado no instante em que a mesma for notada, de forma a se estabelecer o diagnóstico correto e de dar ou não início a um tratamento específico. Nunca realize auto-medicação, pois todas as condições necessitam ser avaliadas e certos fármacos podem piorar ainda mais a situação. A mancha mongólica possui um aspecto bastante peculiar, no entanto, pode ser confundida com outras condições, portanto, procure um médico para que o diagnóstico correto seja estabelecido.

Como prevenir

Não existe uma medida preventiva com relação ao surgimento da mancha mongólica. Esta é uma condição benigna e congênita, ou seja, está presente desde o momento do nascimento. Muito mais frequente entre recém-nascidos de origem africana, asiática ou indo-americanos do que entre os caucasianos, a condição surge e desaparece espontaneamente.

Apesar de benigna, a mancha mongólica pode ser confundida com outras condições. Portanto, consultar um médico para o correto diagnóstico é fundamental. A grande maioria das condições pode ser melhor tratada quando é precocemente detectada, por isto, realize exames de rotina e consulte um médico periodicamente. A saúde de um recém-nascido é bastante frágil e as condições manifestam-se com maior força neste período, portanto, com eles é preciso ter atenção redobrada.

Fonte:  Saúde e Medicina Mancha Mongólica | bebê, esverdeada, azulada, preta

By Simone Araújo

Curta nossa página no facebook@acordeimae e nos siga no instagram@acordeimae_
Se inscreva no blog e receba por e-mail as novidades do mundo materno além de promoções e dicas acessehttp://www.acordeimae.com.br